Formas Clínicas


A EM pode evoluir de diferentes maneiras, denominadas formas clínicas da doença:

Síndrome clínica isolada

Primeiro sintoma neurológico do paciente (surto) sugestivo de evento inflamatório e desmielinizante do SNC. Não preenche os critérios para EM.

Forma recorrente-remitente

É a forma mais frequente da EM e caracteriza-se pela ocorrência de surtos e remissões sucessivas, em geral, com boa recuperação neurológica.

Forma secundariamente progressiva

A doença é inicialmente recorrente-remitente, mas após algum tempo, torna-se progressiva. Isto significa que o paciente apresentará aumento da incapacidade, mas sem surtos definidos.

Forma primariamente progressiva

A doença evolui, desde o início, de maneira lenta e progressiva.